EFE/EPA/ROLEX DELA PENA
EFE/EPA/ROLEX DELA PENA

China espera que Cuba dê seguimento à ‘vontade’ e às ‘aspirações’ de Fidel

Chancelaria chinesa enviará um representante oficial aos funerais do líder da Revolução Cubana; embaixada cubana em Pequim amanheceu com ramalhetes de flores

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2016 | 07h48

PEQUIM - O Ministério das Relações Exteriores da China expressou nesta segunda-feira, 28, seu desejo de que o governo cubano e o povo da ilha caribenha “continuem a vontade e as aspirações de Fidel Castro” e consigam novas realizações. O líder da Revolução Cubana morreu na noite de sexta-feira aos 90 anos.

O porta-voz da chancelaria chinesa, Geng Shuang, destacou que seu país está finalizando os detalhes para enviar um representante oficial aos funerais de Fidel, que serão realizados no domingo, mas o nome da pessoa que irá liderar a delegação ainda não foi divulgado.

Geng lembrou que tanto o presidente chinês, Xi Jinping, quando o primeiro-ministro, Li Keqiang, enviaram no fim de semana suas condolências ao governo cubano pela morte de Fidel.

A embaixada de Cuba em Pequim amanheceu nesta segunda-feira com ramalhetes de flores e homenagens nos muros, onde várias pessoas colocaram imagens do ex-presidente cubano e de seu irmão, o atual presidente, Raúl Castro.

Apesar da afinidade ideológica entre ambos os regimes comunistas, as relações entre China e Cuba foram distantes entre os anos 1960 e 1980, em razão da proximidades do castrismo com a União Soviética, grande rival político do maoísmo na época. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.