Qilai Shen/Bloomberg
Qilai Shen/Bloomberg

China está ‘cautelosamente otimista’ em relação a negociações comerciais com EUA

Declaração foi dada pelo vice-premiê Liu He; Donald Trump ordenou imposição de novas tarifas sobre importações chinesas

Yawen Chen e David Lawder, Reuters

12 de maio de 2019 | 18h36

China e Estados Unidos concordaram em realizar mais negociações comerciais em Pequim, afirmou o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, após o presidente dos EUA, Donald Trump, ordenar que seu chefe de comércio iniciasse processo de imposição de tarifas sobre todas as importações remanescentes da China. 

"As negociações não desmoronaram", disse Liu em Washington na sexta-feira, 10, segundo a televisão estatal do país. “Muito pelo contrário, acho que pequenos contratempos são normais e inevitáveis ​​durante as negociações dos dois países. Olhando para frente, ainda estamos cautelosamente otimistas”, disse Liu.

Apesar disso, afirma o vice-premiê, há “questões de princípio” nas quais a China não pretende recuar. 

O otimismo de Liu foi temperado pelo secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, que disse à CNBC na sexta-feira que não havia mais conversas com a China planejadas "a partir de agora".

Trump escreveu no Twitter no sábado, 11, que acha que a China sentiu que está sendo tão "espancada" nas recentes negociações que pode decidir esperar pelas eleições presidenciais de 2020. “Para ver se eles darão sorte e contarão com uma vitória Democrata  –nesse caso, eles poderão continuar a roubar U$ 500 bilhões por ano dos Estados Unidos”. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.