China está melhor que o esperado, diz premiê

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, disse hoje que a economia chinesa está "melhor do que o esperado", mas alertou que a recuperação completa levará mais tempo, pois a crise global continua a se espalhar. "Não devemos esquecer o fato de que a crise financeira internacional ainda está se expandindo, a tendência básica de recessão mundial não mudou", comentou.

AE-AP, Agencia Estado

18 de abril de 2009 | 19h07

No entanto, o crescimento de 6,1% nos três primeiros meses na China é o pior da última década e está longe do objetivo oficial, de 8%. Wen afirmou que o número do PIB deve ser colocado junto aos dados que mostram que a economia está reagindo. Números da indústria, gastos com consumo e investimentos em fábricas estão crescendo, disse o primeiro-ministro.

Em discurso na abertura de um fórum econômico regional na ilha de Haian, no sul do país, Wen afirmou que o plano de estímulo econômico de 4 trilhões de iuanes (US$ 584 bilhões) já está fazendo efeito. Segundo ele, o país será impulsionado pela expansão da demanda doméstica, com construção de projetos de infraestrutura, criação de empregos para jovens estudantes, além de melhorias sociais.

Alguns economistas dizem que é possível que alguns números positivos da economia já sejam sinal de que o pacote esteja fazendo efeito. Mas outros se mostram mais céticos diante de uma recuperação e garantem que uma melhora consistente do crescimento chinês só ocorrerá quando houver retomada do consumo norte-americano e de outras economias ocidentais. As informações são da Associated Press.

O Fórum de Boao, onde discursou Wen, é uma reunião econômica anual da Ásia que contra com 12 chefes de Governo e de Estado e mais de 1.600 delegados da região.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAECONOMIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.