China estuda tributação diferenciada de dividendos

A China estuda a introdução de um sistema de tributação diferenciada de dividendos para investidores individuais com base em períodos de aplicação, em uma tentativa de estimular investimentos de longo prazo, informou a agência de notícias estatal Xinhua hoje, citando fontes não identificadas.

AE, Agência Estado

27 de outubro de 2012 | 12h36

Sob o novo sistema, investidores individuais que venderem ações um mês após a aquisição terão de pagar um tributo de 20%, enquanto aqueles que venderem os papéis depois de ficar com eles por mais de 12 meses estarão sujeitos a uma taxa menor, disse a reportagem, sem informar de quanto seria.

Em 2005, a China reduziu pela metade o tributo sobre dividendos, de 20% para 10%, como parte de seu esforço para aumentar a confiança entre os investidores.

A reportagem não informou qual seria a taxa cobrada de investidores que vendem ações depois de segurá-las por um período entre um mês e 12 meses.

A agência destacou ainda que a China está avaliando questões tributárias envolvendo o programa "Investidores Institucionais Estrangeiros Qualificados", que regula investimentos estrangeiros em bolsas chinesas, e contratos futuros de petróleo e que vai esclarecer essas questões o mais rápido possível. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinatributosinvestimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.