China faz apreensão recorde de cocaína colombiana

Agentes policiais chineses e norte-americanos apreenderam mais de 136 quilos de cocaína colombiana no sul da China e detiveram nove pessoas, informaram autoridades locais nesta terça-feira.Os narcotraficantes sul-americanos parecem estar ampliando seu mercado na Ásia, na avaliação do agente William Fiebig, do Departamento Antidrogas dos EUA, que está em operação na capital chinesa. "Trata-se de um mercado enorme", afirmou.A apreensão e as prisões foram realizadas em março depois de uma investigação de dois meses que contou com a colaboração da agência americana, informou o porta-voz da Administração Geral Aduaneira da China, Liu Guangping. Foi a primeira vez que autoridades chinesas e norte-americanas trabalharam juntas em uma investigação sobre narcotráfico. Agentes dos dois países compartilharam informações de inteligência e realizaram atividades conjuntas.A maior parte da droga foi localizada em uma casa no distrito industrial de Zhongsshan, sul da China, situado a algumas horas de Hong Kong.Entre os nove detidos, estão dois colombianos, além de suspeitos de Hong Kong e China, informaram as autoridades aduaneiras. Pelas leis chinesas, o crime de narcotráfico pode ser punido com a pena de morte.Liu disse que a polícia descobriu um laboratório secreto para o refino da cocaína. Não foram revelados maiores detalhes, mas as fotos distribuídas pelos policiais mostram garrafas com éter etílico - componente utilizado na transformação da cocaína em crack. Os agentes confiscaram cerca de US$ 25 mil em moedas locais, ainda segundo o porta-voz.Os agentes chineses registraram aumento de 435% na quantidade de drogas confiscadas nos primeiros três meses deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior. Quase metade desse total foram drogas sintéticas, incluindo ecstasy.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.