China informa que vai executar japonês condenado por tráfico de drogas

Em 2010 o país executou um cidadão britânico pelo mesmo motivo e foi duramente criticado

Efe

30 de março de 2010 | 04h12

A China informou ao Japão que deve executar nos próximos dias um cidadão japonês condenado à morte por tráfico de drogas, segundo fontes do Governo japonês citadas pela agência local de notícias "Kyodo".

 

O Ministério japonês de Exteriores não confirmou oficialmente a notificação, apesar de a "Kyodo" assegurar que a sentença poderia ser executada a partir da próxima segunda-feira, 5 de abril.

 

Se a execução for realizada, será a primeira vez que a China vai castigar com a pena capital um condenado japonês desde que os dois países normalizaram suas relações diplomáticas em 1972.

 

Em dezembro de 2010, a China executou a um cidadão britânico por tráfico de drogas, o que foi duramente criticado pelo primeiro-ministro Gordon Brown e os grupos de direitos humanos.

 

Makoto Taranaka, secretário-geral da Anistia Internacional (AI) no Japão, disse à agência Efe que "o secretismo chinês sobre a pena de morte é algo muito grave. Acreditamos que no ano passado foram executados milhares de condenados, mas é impossível ter acesso aos dados reais". Para a AI, outros japoneses podem ter sido executados na China.

 

Segundo a "Kyodo", há outros três cidadãos do Japão condenados à morte na China, todos eles por casos relacionados com o tráfico de entorpecentes.,

 

As informações sobre o japonês que está no corredor da morte na China são poucas. Trata-se de um homem que quis enviar 2,5 quilos de estimulantes ao Japão no aeroporto chinês de Dailian, em 206, e foi condenado em 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.