China investiga suspeita de má-formação de bebês

O Ministério de Saúde da China ordenou que as autoridades responsáveis pela segurança alimentar da província de Hubei, na região central do país, investiguem alegações de que o consumo de leite em pó seria o responsável pelo desenvolvimento de seios em meninas de quatro a 15 meses de idade.

AE, Agência Estado

11 de agosto de 2010 | 18h33

Há dois anos, a China viveu um escândalo provocado por leite contaminado. Seis crianças morreram e mais de 300 mil foram contaminadas por leite com alto teor de melamina, um produto químico industrial.

As autoridades da província de Hubei já haviam iniciado alguns testes depois que pais e médicos expressaram temor de que o leite em pó fabricado pela Synutra, companhia com sede na cidade de Qingdao e listada na Nasdaq, fosse o responsável pelo problema.

Hoje, a Synutra e a neozelandesa Fonterra, maior exportadora de leite do mundo e uma das fornecedoras da empresa chinesa, saíram em defesa de seus produtos. Em seu website, a Synutra diz nunca ter utilizado hormônios ilegais e questiona a ligação feita pelos médicos e pais chineses entre seus produtos e os sinais precoces de puberdade nos bebês.

"Essas acusações são irresponsáveis e baseadas em especulações, em vez de em evidências científicas", afirmou, em nota, no site, o presidente e executivo-chefe da companhia, Liang Zhang. "Como um reconhecido e confiável fornecedor de fórmulas infantis na China, confiamos plenamente que nossos produtos são seguros e que nossos níveis de qualidade são os mais altos da indústria".

Em 2008, a Fonterra, uma das maiores empresas da Nova Zelândia, enfrentou uma onda de críticas porque tinha grande participação em uma das companhias que estiveram no centro do escândalo, o Sanlu Group, que fechou as portas. A própria Synutra teve que retirar produto do mercado chinês na época.

Em nota divulgada hoje, a Fonterra disse seguir os rígidos padrões da Autoridade de Segurança Alimentar da Nova Zelândia que regem o uso de hormônios. O órgão está tentando obter informações mais claras das autoridades chinesas. "A Fonterra continua 100% segura da qualidade de seus produtos", diz o comunicado da companhia. Além de comprar leite da Fonterra, a Synutra tem fornecedores na China e na Europa.As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinamá-formaçãobebêsleite em pó

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.