China Stringer Network/Reuters
China Stringer Network/Reuters

China lança maior destróier das forças navais da Ásia

Com 10 mil toneladas, embarcação foi desenvolvida com tecnologia totalmente chinesa

O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2017 | 04h13

PEQUIM - A China deu nesta quarta-feira, 28, um novo passo para a criação de uma marinha mais forte com o lançamento da primeira unidade de uma nova geração de destróieres, o maior e mais avançado navio deste tipo entre todas as forças navais de toda a Ásia.

A primeira unidade da classe 055, de 10 mil toneladas de deslocamento, tem sistemas de luta contra navios, submarinos e navios, além de defesa contra mísseis, informou a agência estatal Xinhua

O destróier tem grande capacidade de coletar informações eletrônicas e é "um símbolo do desenvolvimento estratégico das forças navais chinesas", afirmou em seu site o jornal do exército PLA Daily

O navio, desenvolvido integralmente na China e atracado em Xangai, é consideravelmente maior e superior à geração anterior de destróieres chineses: a classe Luzhou, de 7 mil toneladas e cuja primeira unidade passou a operar em 2005. 

A nova geração se assemelha em tamanho à última série da classe Arleigh Burke de destróieres americanos, que começou em 8.500 toneladas e terminou nas 10 mil. 

A China colocou em operação no final de abril seu primeiro porta-aviões desenvolvido integralmente no país, em um novo passo de seu objetivo de estabelecer uma poderosa marinha de alto mar capaz de desenvolver missões distantes do seu território. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
China

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.