China lembra os mortos no massacre de Nanquim

Cerca de 300 mil civis chineses podem ter morrido durante ofensiva japonesa na Segunda Guerra Mundial

Agências internacionais,

13 de dezembro de 2007 | 12h34

A China lembrou nesta quinta-feira, 13, os 70 anos do Massacre de Nanquim, envolvendo memórias das atrocidades no conflito com o Japão e reforçando o melhor desenvolvimento das relações entre Tóquio e Pequim.   Foto: AP Cerca de 300 mil pessoas foram mortas entre 1937 e 1938 durante a ofensiva realizada pelo exército japonês durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa, que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial.   Foto: Reuters Recentemente, a China protestou formalmente contra o governo japonês,  afirmando que os livros escolares do Japão subestiman atrocidades cometidas durante a ocupação da China pelo Japão no século passado. Um dos livros didáticos que causaram a discórdia se refere à matança de civis chineses na cidade de Nanquim como um "incidente" e não um "massacre". O Japão afirma que o livros, embora aprovados pelo Ministério da Educação do país, são de responsabilidade da iniciativa privada e não do governo.  Foto: AP   Na imagem, homem observa escultura em homenagem às vítimas no Monumento em Homenagem às Vítimas, em Nanquim.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.