China limita desenhos estrangeiros para promover setor nacional

A China retirará a partir de setembro as séries de animação estrangeiras dos horários de maior audiência infantil de sua televisão, para promover os desenhos de produção nacional, informou a agência estatal "Xinhua" em sua página de internet.A Administração Estatal de Rádio, Cinema e Televisão (SARFT), que está tentando impulsionar a indústria nacional, já tinha limitado em 2004 a percentagem de desenhos estrangeiros a 40% da programação nos horários com audiência infantil.Com a medida, os chineses atraíram investimento nacional ao setor, mas os pequenos espectadores continuaram mostrando uma maior preferência pela produção estrangeira, especialmente a japonesa.A decisão governamental de proibir os desenhos animados foi comunicada diretamente às cadeias de televisão, sem ser divulgada publicamente.Em seu editorial de domingo, o jornal "Southern Metropolis News" criticou a decisão, ao considerar que "afeta os direitos dos espectadores como consumidores", e defendeu a implantação de medidas que invistam na criatividade da produção nacional, em lugar de "deixar o campo livre" de concorrência.De acordo com uma enquete citada pela publicação, 80% das crianças chinesas preferem os desenhos animados estrangeiros.Assim como aconteceu com a indústria cinematográfica, a China apostou pesado na animação, criando recentemente feiras especializadas, como a Feira Internacional de Hangzhou, apesar de ainda não ter alcançado os resultados esperados.As produtoras chinesas desenvolveram desenhos animados baseados em lendas nacionais e com uma forte presença de artes marciais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.