China limita tráfego e emissão de poluentes em Pequim

A menos de três semanas das Olimpíadas, Pequim começou neste domingo a limitar o uso de carros e emissões das fábricas num esforço drástico de último minuto com o objetivo de despoluir os céus da cidade. O plano de rodízio de carros de dois meses prevê a remoção das ruas de metade da frota da capital de 3,3 milhões de veículos em dias alternados, dependendo se o final da placa do carro é par ou ímpar. O céu estava relativamente claro hoje em Pequim, depois de alguma neblina pela manhã, e o tráfego no final de semana foi leve nas estradas e nas ruas da cidade. Mas o teste real virá quando a semana de trabalho começar.Junto com o plano para o tráfego de veículos, indústrias químicas, fundições e usinas elétricas terão que cortar 30% de suas emissões a partir de hoje. A geração de poeira nas construções da capital também deve cessar por completo. O governo não informou um nível específico de emissões que deverá ser atingido ou como irá medir a qualidade do ar. Apesar dos US$ 40 bilhões gastos em infra-estrutura, o maior desafio da China é manter o ar limpo para os melhores atletas do mundo, que participarão dos Jogos Olímpicos de 8 a 24 de agosto. No lugar de céu azul, Pequim geralmente está envolta em nevoeiro cinza.

AE-AP, Agencia Estado

20 de julho de 2008 | 12h34

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíadasrodízio de carros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.