China mata 12 em operação antiterrorista em região autônoma muçulmana

Minoria étnica uigur de Xinjiang, no oeste do país, tem forte movimento separatista

O Estado de S. Paulo,

18 Setembro 2013 | 12h00

Uma operação policial contra um centro de fabricação de armas na região autônoma chinesa de Xinjiang, de maioria muçulmana, terminou com 12 pessoas mortas e outras 20 feridas em agosto, informou nesta quarta-feira a "Rádio Free Ásia" (RFA).

Segundo a rádio, as autoridades locais confirmaram o ocorrido e explicaram que diversos homens fabricavam explosivos nesse ponto da província, que abriga mais de 9 milhões de uigures, uma etnia muçulmana minoritária na China.

As autoridades de Xinjiang confirmaram a morte de seis uigures, enquanto outros 20 ficaram feridos, embora as testemunhas do incidente tenham indicado que 12 pessoas morreram na operação policial, que contou com 80 agentes de segurança.

Outra testemunha confirmou a existência deste "campo de treinamento", mesmo local onde os explosivos eram fabricados, e explicou que as autoridades descobriram esse centro depois que os uigures fizessem diversos testes de artefatos.

A operação policial também foi realizada apenas três dias depois que as autoridades disparassem contra 22 uigures em outro condado da província em outra "operação antiterrorista". A imprensa oficial chinesa não publicou nada sobre as operações./ EFE

Mais conteúdo sobre:
China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.