China não confirma teste e destaca intenção pacífica

O suposto lançamento do primeiro míssil anti-satélite pela China "ainda não está confirmado" e Pequim "não entrará em uma corrida espacial de armamento", afirmou nesta sexta-feira um porta-voz oficial do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Liu Jianchao.A mesma fonte acrescentou que nenhum país deve se sentir ameaçado pelo programa espacial chinês, pois as intenções da China "são sempre pacíficas". "Este incidente ainda não está confirmado e não posso dizer nada sobre isso", afirmou Liu à imprensa em uma recepção concedida por ocasião do Ano Novo Lunar, celebrado em 18 de fevereiro.Segundo os serviços de espionagem americanos, a China disparou com sucesso, em 11 de janeiro, seu primeiro míssil anti-satélite para destruir um velho satélite meteorológico, um teste muito criticado por Estados Unidos, Japão e Austrália.Se a informação for confirmada, a China se transformaria no terceiro país do mundo a efetuar este tipo de lançamento, depois dos testes realizados na década de 80 pelas duas grandes potências da Guerra Fria: os Estados Unidos e a União Soviética.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.