China não é ameaça à paz mundial, diz presidente

O presidente chinês, Jiang Zemin, declarou na noite desta sexta-feira, durante uma reunião com empresários japoneses, que China não ameaça nenhum país da Ásia e nem, tampouco, do resto do mundo. Ao enumerar as prioridades de seu governo, Zemin disse que o desejo chinês é integrar-se à economia mundial para enfrentar o século XXI. Zemin declarou que a China ainda é um país em desenvolvimento, com um longo caminho pela frente para alcançar o bem-estar econômico de toda sua população, e que não deseja qualquer aventura militar que possa colocar em risco esses objetivos primordiais.O representante da delegação japonesa, Imai Takashi, afirmou que o futuro econômico da China e do Japão está estreitamente ligado e que é necessário um efetuar um grande esforço para fechar as feridas do passado, aludindo à invasão das tropas japonesas à China durante a II Guerra Mundial. Imai Takashi disse também estar convencido da total integração chinesa à comunidade internacional e sublinhou que dois acontecimentos - os Jogos Olímpicos de Pequim em 2008 e a entrada iminente da China na Organização Mundial do Comércio (OMC) - acelerarão esse processo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.