China nega acusação dos EUA de venda de armamentos ao Irã

Em um comunicado divulgado em seu site, o governo da China nega as acusações dos EUA de que esteja vendendo armas ao Irã e desenvolvendo tecnologia de guerra biológica e química. "O governo chinês se opõe decididamente à proliferação de armasde destruição em massa", afirma Qin Gang, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores. Qin diz que "nenhuma companhia ou cidadão da China está autorizado a se envolver na proliferação" deste tipo de arma. "A China nunca promoveu atividades contra as convenções sobre armas biológicas e químicas", ressaltou. O porta-voz respondeu assim as recentes declarações de autoridades americanas, que acusaram companhias chinesas de ajudar o Irã adesenvolver seu programa de mísseis e Pequim de não cumprir seus compromissos de não-proliferação nuclear. "A China foi vítima de armas biológicas e químicas, por isso sempre manteve a proibição e eliminação total das armas de destruição em massa", comentou Qin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.