AP Photo/Carolyn Kaster
AP Photo/Carolyn Kaster

China pede que EUA ‘cessem seus ataques’ após revelações do WikiLeaks sobre espionagem

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês disse que país ‘se opõe a qualquer forma de ataque informático’

O Estado de S.Paulo

09 de março de 2017 | 15h09

PEQUIM - A China pediu nesta quinta-feira, 9, aos EUA que “cessem seus ciberataques”, depois da revelação do site WikiLeaks sobre um suposto programa de hackeamento de dispositivos eletrônicos pela CIA, a agência de inteligência americana.

Segundo os documentos publicados na terça-feira 7 pelo WikiLeaks, a CIA elaborou mais de 1 mil programas maliciosos, como vírus e Cavalos de Troia, e outros que permitem controlar dispositivos eletrônicos - telefones, televisores e automóveis - para espionar os usuários.

Esses procedimentos teriam tido como alvo em particular os iPhones, os sistemas que funcionam com Android (Google), Microsoft e inclusive TVs da Samsung, para convertê-los em dispositivos de escuta.

“Estamos preocupados com essas informações. A China se opõe a qualquer forma de ataque informático”, declarou nesta quinta-feira o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, em uma coletiva de imprensa.

“Pedimos aos EUA que parem com as escutas, a vigilância, a espionagem e os ciberataques contra a China e os demais países”, acrescentou Geng. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosEspionagemChinaCIAFBI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.