China pede que Japão dê informações rápidas sobre radiação

A China fez um apelo ao Japão nesta quinta-feira e pediu que o país dê ao mundo informações rápidas e precisas sobre vazamentos de radiação na usina nuclear danificada por um terremoto. O país disse, no entanto, que Tóquio já está informando Pequim com regularidade sobre a situação.

REUTERS

17 de março de 2011 | 12h13

O Japão intensificou os esforços para resfriar a usina nuclear de Fukushima, danificada por um enorme terremoto e por uma tsunami na semana passada.

Autoridades temem que uma gigantesca poluição radioativa saindo do complexo possa representar uma ameaça à saúde, e a China e outros países vizinhos intensificaram o monitoramento dos níveis de radiação.

Até o momento, não houve sinais de níveis anormais de radiação na China.

"O governo japonês tomou a iniciativa de informar às autoridades relevantes na China sobre a situação do vazamento nuclear na usina de Fukushima e as medidas adotadas pelo governo japonês por meio da embaixada da China no Japão", disse a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Jiang Yu.

"A China e o Japão estão em contato constante sobre esta questão", disse ela em uma entrevista coletiva de rotina. "Esperamos que o Japão diga ao mundo o que está acontecendo no local de forma rápida e precisa, assim como sua avaliação e previsão para a situação conforme ela de desenrola."

(Reportagem de Ben Blanchard e Sabrina Mao)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOCHINAINFORMACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.