China pede soltura imediata de chineses detidos pelo Japão

A China exigiu nesta quarta-feira que o Japão liberte imediata e incondicionalmente 14 chineses detidos após um protesto em ilhas disputadas pelos dois países, as quais há muito tempo são motivo de tensão entre as duas potências asiáticas.

Reuters

15 de agosto de 2012 | 12h55

De acordo como site do Ministério de Relações Exteriores da China, o vice-ministro de Relações Exteriores chinês, Fu Ying, em conversa com autoridades do Japão, "pediu que o Japão garanta a segurança dos 14 cidadãos chineses e os libertem imediata e incondicionalmente".

Fu também "encaminhou uma representação solene sobre a detenção ilegal de cidadãos chineses nas ilhas Diaoyu", disse o website, referindo-se às ilhas conhecidas no Japão como Senkaku.

O Japão deteve cinco membros de um grupo de ativistas da China, Hong Kong e Macau que aportaram no conjunto de ilhas e nove outros no barco que os levaram, informou a guarda costeira japonesa.

(Reportagem de Chris Buckley)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAJAPAOPEDIDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.