Petar Kujundzic/Reuters
Petar Kujundzic/Reuters

China: permissão para 2º filho vai gerar 2 mi de bebês

O governo da China decidiu afrouxar os limites da lei que permite o nascimento de apenas uma criança por casal. Agora, será permitido dois filhos, o que deve resultar em mais de dois milhões de bebês a mais por ano, informaram as autoridades de saúde.

EDGAR MACIEL, Agência Estado

29 Maio 2014 | 10h01

O Partido Comunista introduziu os limites para a taxa de natalidade em 1980, em uma tentativa de conter o crescimento da população, além da demanda por água e outros recursos. Até hoje, casais que desejassem ter mais de um filho precisavam pagar multas e outras penalidades. A pressão por limites levou as autoridades locais a forçar as mulheres a provocar abortos, mesmo tal medida sendo ilegal no país.

Em novembro de 2013, o partido anunciou que, em algumas regiões do país, a permissão para um segundo filho seria concedida. Ambos os paIs, no entanto, precisavam ser filhos únicos para se qualificarem a isenção do governo.

A China já enfrenta uma escassez de leitos obstétricos. Com a nova medida, o governo vai precisar construir novas unidades de saúde para receber as gestantes em trabalho de parto. Em 2013, o país registrou 18,5 milhões de nascimento, segundo a Unicef. Com o alívio na lei, a previsão de crescimento na taxa de natalidade será de 11%. A previsão de dois milhões pode ser menor devido à crescente aceitação da população chinesa pelas famílias menores.

O relaxamento na política já tem surgido efeitos nas cidades de Pequim, Tianjin, Xangai e Chongqinp, além das províncias de Zheijiang, Jiangxi, Anhui, Sichuan, Guangdong e Jiangsu. Com informações da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
CHINA NASCIMENTOS ALÍVIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.