China permitirá entrada de residentes de Taiwan sem visto a partir de julho

Empresários creem que medida facilitará negócios; para Partido Democrático Progressista, nova política é uma maneira de a China gradualmente absorver a ilha

O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2015 | 16h49

PEQUIM - O Conselho de Estado da China anunciou nesta quinta-feira que os moradores de Taiwan que forem viajar para a China não vão mais precisar de visto de entrada a partir de 1º de julho.

O objetivo da medida é "estimular mais negócios entre China e Taiwan, providenciando mais comodidade para os moradores de Taiwan de viajarem para o continente".

Atualmente, os residentes em Taiwan precisam se inscrever para conseguir uma licença, parecida a um visto, antes de visitar o continente. Pelos novos termos, quem quiser visitar a China pode pedir um cartão de viagem que dá entrada automática.

O empresariado de Taiwan destacou que a medida trará eficiência, em termos de custos e tempo. Já o Partido Democrático Progressista diz que a nova política é uma maneira de a China gradualmente absorver Taiwan como parte de seu território.

O Conselho de Assuntos Continentais de Taiwan não comentou se uma ação similar será adotada para os chineses que desejam visitar Taiwan.

Taiwan e China são regidas separadamente desde a guerra civil em 1949, mas Pequim ainda vê a ilha como parte de seu território. Ambos os lados mantêm laços comerciais robustos. / Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaTaiwanvisto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.