China planeja aumentar investimentos em saúde

O governo da China planeja aumentar os investimentos em assistência médica em 27% para 260,253 bilhões de yuans (US$ 41,77 bilhões) neste ano, em relação ao ano passado, de acordo com o projeto do orçamento do governo divulgado nesta terça-feira no Congresso Nacional do Povo.

AE, Agência Estado

04 de março de 2013 | 22h38

Líderes planejam aumentar os subsídios governamentais para assistência médica rural e aumentar o nível de seguro médico básico para os residentes urbanos para 280 yuans por ano, acima dos 240 yuans, de acordo com o orçamento. Os gastos com serviços de saúde per capita serão elevados para 30 yuans, de 25 yuans, diz o documento.

Os líderes chineses têm procurado desenvolver o sistema nacional de saúde nos últimos anos à medida em que enfrentam uma nação em envelhecimento, que também é castigada por doenças crônicas.

O governo também está tentando resolver uma disparidade entre os serviços de saúde rurais e urbanos.

O orçamento afirma que os líderes se estenderão a cobertura de medicamentos e acelerarão as reformas para os hospitais públicos. Ele não forneceu mais detalhes. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAsaúdeorçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.