China planeja reforçar segurança de dados

A China anunciou nesta quarta-feira que vai tomar medidas para reforçar a proteção de dados nacionais após alegações de que vários países foram alvos de espionagem pela Agência de Segurança Nacional (NSA, em inglês) dos EUA.

Agência Estado

30 de outubro de 2013 | 13h49

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, disse em coletiva que Pequim está preocupada com as atividades de espionagem recentemente reveladas e que está monitorando a situação de perto.

Hua não comentou se a China também está engajada em atividades de monitoração.

Ontem, o diretor da NSA, general Keith Alexander, defendeu sua organização dizendo que os EUA não coletaram dados da Europa e que receberam informações de parceiros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como parte de um programa para proteger interesses militares. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.