China prende 70 suspeitos por crimes relacionados a vacinas contra covid-19

Entre as irregularidades identificadas, estão a distribuição de vacinas falsas, o aumento dos preços e vacinação ilegal

Reuters, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2021 | 04h49

SHANGAI - A China está reprimindo crimes relacionados a vacinas contra covid-19, segundo divulgado nesta segunda-feira, 15, pela agência de notícias oficial Xinhua. 

Entre as irregularidades identificadas, estão a distribuição de vacinas falsas, o aumento dos preços e vacinação ilegal - 70 suspeitos foram presos.

Um grupo de suspeitos teve um lucro de cerca de 18 milhões de yuans (US $ 2,8 milhões) embalando solução salina ou água mineral em 58 mil doses de vacinas espúrias, disse a Xinhua.

Em outros casos, vacinas falsas foram vendidas a preços elevados, incluídas em esquemas de vacinação de emergência em hospitais ou contrabandeadas para o exterior, acrescentou.

A Procuradoria Popular Suprema da China instou as agências regionais a cooperar com a polícia em ações rápidas e inabaláveis ​​para conter essas atividades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.