China prende mentor da fuga de ativista cego

Dissidente Hu Jia é detido após confirmar em entrevistas que ajudou Chen Guangcheng

PEQUIM, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2012 | 03h04

A polícia secreta chinesa prendeu ontem o dissidente Hu Jia, amigo de outro ativista político crítico ao governo de Pequim, Chen Guancheng, que, mesmo sendo cego, conseguiu na sexta-feira fugir de sua prisão domiciliar. Segundo a mulher de Hu, Zeng Jinyan, ele foi preso em casa e levado para interrogatório após ter dado entrevistas nas quais admitira ter ajudado na fuga.

Ainda ontem, chegou a Pequim o subsecretário de Estado americano, Kurt Campbell. Segundo o jornal The New York Times, os EUA tentam, sem alarde, garantir com o governo chinês a segurança de Chen, que estaria abrigado na embaixada americana em Pequim ou na residência oficial.

O diplomata evitou dar declarações sobre a visita, mas o episódio da fuga de Chen e um acordo para venda de caças F-16 a Taiwan tornaram mais tensas as já difíceis relações entre os chineses e Washington. Na quinta-feira, a secretária de Estado, Hillary Clinton, e o do Tesouro, Timothy Geithner, participarão de uma cúpula sobre o diálogo estratégico e econômico entre os dois países.

Repressão. "Pessoas da polícia vieram buscar remédios aqui. A prisão provisória de Hu foi prorrogada por mais um dia", disse a mulher do dissidente preso. Para Nicolas Bequelin,da Human Rights Watch, é improvável que Hu seja libertado até que a fuga de Chen seja esclarecida.

Ao Estado, no sábado, Hu disse por telefone ter planejado a fuga do dissidente cego por dois meses e a representação diplomática era seu destino final.

Chen tornou-se célebre por sua luta em favor dos direitos humanos, das vítimas da aids e do meio ambiente. Ele também irritou o comando comunista por sua campanha contra a esterilização e o aborto forçado de mulheres no interior da China. / AFP e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.