China prende monges tibetanos que protestavam, diz rádio

A China prendeu um grupo de mongestibetanos que protestavam na capital do Tibet, Lhasa, afirmou areportagem de uma rádio custeada pelo governo norte-americano. A prisão aconteceu no momento em que refugiados tibetanosfaziam manifestações no mundo todo para lembrar o levantenacionalista ocorrido naquela região. A Rádio Ásia Livre disse que, segundo uma fonte, ao menos300 monges realizaram uma passeata desde um monastério dascercanias de Lhasa a fim de exigir a libertação de mongesdetidos no ano passado depois de o Dalai Lama ter recebido umamedalha do Congresso dos EUA. "As forças de segurança estacionadas em um posto decontrole detiveram entre 50 e 60 monges", afirmou a reportagem,citando a fonte. "Testemunhas contaram que cerca de dez veículos militares,dez veículos policiais e várias ambulâncias estavam no local.Não há informações ainda sobre o paradeiro dos monges ou sobrequal o motivo da presença de ambulâncias", disse a rádio. "Outras testemunhas contaram que veículos oficiais depoisbloquearam o acesso pela estrada ao monastério Drepung, e quemuitos monastérios de Lhasa e da região foram cercados pormembros de forças paramilitares da Polícia Armada do Povo",afirmou o relatório. Os telefonemas feitos pela reportagem para o governo doTibet não foram respondidos. Os tibetanos do mundo todo foram às ruas na segunda-feirapara lembrar os 49 anos do levante contra o domínio chinês naregião e para defender a independência do Tibet no ano em que aChina realiza os Jogos Olímpicos. Com a aproximação das Olimpíadas, os tibetanos tentamretomar seu movimento de libertação e protestar contra o queconsideram ser a ocupação ilegal, pela China, de sua pátria. (Por Ben Blanchard)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.