China proíbe 764 fábricas de brinquedos de exportar

A China exportou em 2006 mais de 22 bilhões de brinquedos, 60% do setor mundial

EFE,

02 de novembro de 2007 | 07h10

O Governo chinês revogou as licenças de exportação de 764 fabricantes de brinquedos devido a problemas de qualidade, depois de milhões de unidades feitas na China serem retiradas do mercado por apresentarem níveis tóxicos de chumbo em sua pintura. As autoridades exigiram que outras 690 fábricas melhorem ou renovem suas instalações e a qualidade de seus produtos, informou hoje o jornal "China Daily". O Governo de cantão investigou 1.726 fábricas na província. As autoridades do país garantem que os problemas afetam apenas 1% das manufaturas de brinquedos. Mas a campanha em Cantão demonstra que quase metade das instalações inspecionadas não cumpria os padrões de qualidade. A multinacional americana Mattel retirou nos últimos meses mais de 20 milhões de brinquedos fabricados na China, por conterem níveis tóxicos de chumbo em sua pintura. Esta semana, as redes de lojas de brinquedos Toys R Us e Family Dollar Stores anunciaram nos Estados Unidos que retirarão 400 mil brinquedos chineses pelo mesmo motivo. A China exportou em 2006 mais de 22 bilhões de brinquedos, 60% do setor mundial, e forneceu 87% dos brinquedos comprados nos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAEXPORTAÇÃOBRINQUEDOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.