China proíbe carros e pichações na Grande Muralha

O governo de Pequim promulgou uma nova lei deproteção da Grande Muralha, um dos símbolos da China, que proíbe, entre outras coisas, pintar ou gravar inscrições nos tijolos, e o tráfego de veículos sobre o monumento, informou a imprensa estatal. O Conselho de Estado, principal órgão executivo do país, aprovou a nova lei na terça-feira. O objetivo é melhorar a conservação do monumento que ano após ano piora seu estado devido à invasão deTuristas. Outro problema é a prática de roubo de tijolos da Grande Muralha, em áreas pouco turísticas. Os tijolos são usados na construção de casas,estábulos e outros edifícios. O costume é muito comum em áreas rurais do norte da China. A partir e agora, fica proibido tirar terra, pedras ou tijolos de qualquer trecho da Grande Muralha, assim como plantar árvores ou construir qualquer estrutura em cima do monumento. A lei proíbe também dirigir veículos sobre a muralha, como no anúncio da Citroën, em 1987, para seu então novo modelo AX. A proibição pode afetar também os ciclistas, acabando com a prática dealguns aventureiros estrangeiros de percorrer lances da Grande Muralha de bicicleta. Além disso, será proibida a organização de atividades em trechos não abertos aos turistas, ou seja, a maior parte da muralha, de mais de2 mil anos. As infrações serão punidas com multas de US$ 1.250 a US$ 6.250. Caso o infrator seja uma pessoa jurídica, a sanção pode chegar a US$ 62.500.Recuperação A nova lei entrará em vigor dia 1º de dezembro. Asautoridades esperam que o muro esteja recuperado até 2008, quando milhões de estrangeiros visitarão o monumento, por ocasião dos Jogos Olímpicos de Pequim. A Grande Muralha, de mais de 6 mil quilômetros, começou a ser construída por volta do século V AC, para proteger as comunidades chinesas dos povos nômades do norte da Ásia. As diferentes muralhasisoladas foram unificadas no século III AC, durante a dinastia Qin. No início de 2006 começaram os trabalhos de restauração para apagar os milhares de nomes inscritos em seus tijolos, alguns deleshá mais de 50 anos. A Grande Muralha ("Changcheng" em mandarim) é visitada por quatromilhões de turistas ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.