China promete melhorar condições para empresas estrangeiras

Vice-primeiro-ministro chinês diz que junto com os EUA é possível realizar uma colaboração mais próxima sem politização dos assuntos econômicos

Efe

18 de novembro de 2010 | 04h37

PEQUIM - O vice-primeiro-ministro chinês, Wang Qishan, afirmou que o governo do país irá melhorar as condições de investimento para as empresas estrangeiras, que em várias ocasiões se queixaram através das câmaras de comércio de ser discriminadas em relação às nacionais.

Wang se comprometeu a melhorar as condições para o investimento estrangeiro em reunião nesta quarta-feira, em Pequim, com Robson Walton, presidente da cadeia de supermercados americana Wal-Mart, a maior empresa no varejo do mundo, informou a agência oficial Xinhua.

O vice-primeiro-ministro assinalou que a demanda do mercado chinês, impulsionada pelos seu 1,3 bilhão de habitantes, é forte e tem um potencial enorme.

"As economias da China e dos Estados Unidos são interdependentes: não podem viver sem a outra", acrescentou Wang, que encorajou os dois países a realizar uma colaboração mais estreita e a não politizar os assuntos econômicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.