China protesta contra visita de ministro japonês a santuário para vítimas de guerra

O Ministério das Relações Exteriores da China apresentou um protesto contra o Japão neste sábado, após um ministro japonês ter visitado um santuário que é visto por críticos como um símbolo da agressão de Tóquio na época da guerra.

Reuters

12 de abril de 2014 | 17h26

A China, assim como a Coreia do Sul, já demonstrou diversas vezes ser contrária às visitas de políticos japoneses ao Santuário Yasukuni, onde líderes japoneses condenados como criminosos de guerra por um tribunal dos Aliados após a Segunda Guerra Mundial são homenageados juntamente com os que morreram na batalha.

O Ministério das Relações Exteriores da China disse que a visita de Yoshitaka Shindo, ministro de assuntos internos do Japão, mais uma vez mostrou que o gabinete do Japão teve a "atitude errada" quando se tratava de enfrentar a história.

"Exortamos o Japão a adotar uma atitude correta em questões de história, sinceramente enfrentar os apelos à justiça de seus vizinhos asiáticos e da comunidade internacional, e acabar com todos os atos de provocação que vão contra a maré dos tempos", afirmou o Ministério em comunicado.

(Por Ben Blanchard e Nori Shirouzu; reportagem adicional de Antoni Slodkowski)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAPROTESTOGUERRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.