China: província exige planejamento familiar para promoções

Os funcionários do Partido Comunista da China (PCCh) da província de Henan, no centro do país, não serão promovidos se tiverem mais filhos que os permitidos pela lei de planejamento familiar, informou a agência oficial chinesa "Xinhua".Pela política de planejamento familiar chinesa, posta em prática no fim dos anos 70, os casais urbanos só podem ter um filho. Na zona rural, o limite é de dois."O descumprimento da lei de população terá um impacto irreversível", afirmou Xu Guangchun, dirigente de Henan. As autoridades pretendem manter o nível de 101 milhões de habitantes até 2010 e chegar a no máximo 107 milhões em 2020, acrescentou a "Xinhua".A fonte oficial reconheceu que o controle do cumprimento da lei varia entre as províncias. Algumas permitem que os casais formados por filhos únicos tenham um segundo filho. Mas o Governo de Henan não faz essa concessão.A China conta com mais de 1,3 bilhão de habitantes, 20% da população mundial. Os limites traçados pelo Governo são de 1,36 bilhão em 2010 e 1,45 bilhão em 2020.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.