China pune 20 mil autoridades por serem burocráticas demais

A China puniu quase 20 mil autoridades públicas no ano passado por desobediência a regras para reduzir a burocracia e as pompas cerimoniais, informou o governo nesta segunda-feira.

Reuters

02 de dezembro de 2013 | 09h48

O presidente Xi Jinping ordenou as medidas ao se tornar chefe do Partido Comunista, no final de 2012, em busca de dissuadir a revolta pública devido ao desperdício e a extravagâncias, principalmente por parte de autoridades que abusam de suas posições para acumular patrimônio.

Xi exigiu que reuniões fossem reduzidas, cerimônias de boas-vindas canceladas e abandonada a prática de longos discursos sem sentido, num esforço para tornar a burocracia do país mais eficiente e menos suscetível a subornos.

A Comissão Central para Inspeção da Disciplina, órgão contra corrupção do partido, disse que a maioria das autoridades consideradas transgressoras das novas regras recebeu punições administrativas ou internas, sem dar mais detalhes.

Mais de 5 mil das autoridades violaram normas referentes ao uso de carros oficiais, enquanto 903 foram consideradas culpadas por organizar comemorações sofisticadas demais, informou o órgão por meio de um comunicado publicado em sua página na Internet.

Jinping já disse que a corrupção endêmica ameaça a própria sobrevivência do partido e prometeu perseguir tanto "tigres" do alto-escalão como as "moscas" que voam baixo.

(Reportagem de Ben Blachard)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINABUROCRACIAPUNICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.