China punirá ameaça terrorista com prisão

O Comitê Permanente da Assembléia Nacional Popular da China aprovou nesta segunda-feira uma emenda a Lei Criminal do país que estabelece uma pena de até cinco anos de prisão para quem fizer ameaças falsas de atos terroristas, informou fontes oficiais do governo.O texto da emenda diz que a alteração da ordem social com ameaça de bomba, ameaça de armas bioquímicas, com radiação, ou que dissemine informação sobre falsa sobre terrorismo, será exemplarmente punido. As ameaças que tiverem conseqüências mais graves terão penas mais severas.Bomba: Uma explosão destruiu um carro no estacionamento do supermercado Carrefour no domingo à noite na cidade chinesa de Qingdao. Ninguém ficou ferido no atentado. A polícia suspeita que a explosão foi provocada por bomba caseira. Ainda não se sabe os motivos e não há pistas dos suspeitos.Na semana passada, uma outra explosão destruiu uma loja do McDonalds, na cidade de Xian, e duas pessoas morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.