China quer acordo pacífico para programa nuclear do Irã

Em conversa telefônica com seu colega iraniano nesta sexta-feira, 23, o ministro de Relações Exteriores da China disse apoiar uma solução diplomática para resolver a polêmica em torno do programa nuclear iraniano, segundo informações de uma agência de notícias do governo chinês.Entre os membros da comunidade internacional que impuseram sanções contra o Irã, a China é a maior consumidora de óleo e gás iranianos. A Rússia, que também matém estreitas relações econômicas com Irã, também está relutante em punir a República Islâmica. Li Zhaoxing disse em telefonema ao ministro de Relações Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, que a China deseja "uma solução pacífica para a questão nuclear do Irã", informou a agência de notícias Xinhua.A agência chinesa não divulgou mais detalhes sobre a conversa entre os ministros dos dois países.ReuniãoOs EUA, a França e o Reino Unido disseram que estão preparados para estudar novas sanções ao Irã. Os cinco membros do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha devem realizar um encontro em Londres, na próxima segunda-feira, 26.A reunião entre os seis países foi anunciada pelo subsecretário de Estado americano, Nicholas Burns. Na quinta, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) divulgou um relatório revelando que o Irã não suspendeu o enriquecimento de urânio, conforme havia exigido o Conselho de Segurança da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.