China quer alugar terras para lavouras em outros países

Medida seria usada para garantir segurança alimentar no país

BBC Brasil

29 de abril de 2008 | 16h03

O governo da China estuda a possibilidade de adotar uma série de políticas para encorajar suas empresas a alugar terras cultiváveis em outros países.  Segundo informações do jornal Beijing Morning, autoridades do Ministério da Agricultura chinês afirmaram que o governo está procurando criar novas políticas para encorajar o arrendamento ou mesmo a compra de terras cultiváveis na América Latina, na Austrália, na Rússia e nas repúblicas da antiga União Soviética.  A China também já encorajou suas indústrias a realizar investimentos em outros países.  Agora, diante de uma crise global de falta de alimentos, os chineses estão analisando formas para que suas iniciativas agrícolas sigam o modelo de projetos-piloto em Cuba e na África.  O governo chinês afirma que não há problemas de abastecimento interno para seus 1,3 bilhão de habitantes, mas o controle da inflação no país é difícil.  A iniciativa do uso de terras cultiváveis em outros países iria contribuir para a segurança alimentar da China em longo prazo. Apesar de ser um dos países com maior área do mundo, a China tem grandes regiões desérticas.  Além disso, o aumento do custo de produção dos alimentos no país pode ser outra razão para que as iniciativas agrícolas da China comecem a procurar terras em outros países.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaterrasalimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.