China quer discutir programa nuclear da Coréia do Norte

A China se disse preocupada com as revelações de que seu aliado, a Coréia do Norte, mantém um programa de armas nucleares, e pediu que sejam realizadas conversações sobre o tema. O ministro das Relações Exteriores da China, Liu Jianchao, também pediu pela manutenção de um acordo de 1994, sob o qual a Coréia do Norte congelaria seu programa de armas nucleares, em troca de assistência dos Estados Unidos. Autoridades norte-coreanas classificaram o acordo de inválido, mas os EUA ainda não tomaram uma posição a respeito."Esperamos que os países interessados resolvam pacificamente esse problema por meio do diálogo e de negociações", disse Liu aos repórteres, em entrevista coletiva. "E também esperamos que o acordo de 1994 entre a Coréia do Norte e os EUA possa ser implementado", afirmou, acrescentando que o pacto era de "grande importância" para a paz e a estabilidade na península coreana. A China lutou do lado da Coréia do Norte contra a Coréia do Sul e os EUA durante a Guerra da Coréia (1950-53). Pequim é o maior aliado da Coréia do Norte e tem fornecido apoio econômico para o regime comunista norte-coreano desde que a economia da Coréia do Norte entrou em colapso, nos anos 90.Autoridades norte-coreanas disseram no início do mês que a Coréia do Norte tem desenvolvido, em segredo, um programa para produzir armas nucleares com urânio enriquecido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.