REUTERS/Carlos Barria
REUTERS/Carlos Barria

China quer estreitar relação com EUA durante visita de Trump

Presidente americano está em viagem oficial à Ásia entre os dias 4 e 14 de novembro

O Estado de S.Paulo

02 Novembro 2017 | 04h54

PEQUIM - Autoridades da China relataram nesta quinta-feira, 2, a expectativa de estreitar a relação bilateral com os Estados Unidos durante a viagem do presidente americano Donald Trump, agendada para a próxima semana. 

O Ministério do Exterior chinês anunciou formalmente a visita de Trump e publicou alguns detalhes da agenda do americano, que estará em viagem oficial em países da Ásia entre os dias 4 e 14 de novembro. 

+++ Coreia do Sul e China querem retomar laços após impasse sobre sistema antimíssil americano

Segundo o anúncio de Pequim, a agenda inclui reuniões com empresários dos dois países e uma coletiva de imprensa em conjunto. Um dos assuntos também deve ser a a relação entre as duas maiores potências globais, informou o porta-voz do Ministério do Exterior, Lu Kang em um comunicado. "A China está disposta a trabalhar juntamente aos EUA para que os dois países alcancem importantes resultados", reforçou Kang.

Poréns

Os dois países discordam entre si em vários aspectos, como em relação ao escudo anti-míssil THAAD que os EUA instalaram na Coreia do Sul. Eles também mantém discursos de tons diferentes em relação aos projetos nucleares da Coreia do Norte. Pode-se obervar, no entanto, que à medida em que aumenta a tensão na região, a China, aos poucos, se alinha ao posicionamento sul-coreano e norte-americano. 

Com base nas informações divulgadas pela China. Trump concluirá  a primeira visita oficial a China na próxima sexta-feira, 10, quando irá ao Vietnã para participar da reunião entre os líderes da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC). /com informações da EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.