China quer melhorar situação de seus 570 mil órfãos

A China continua sendo um dos países que mais facilidades de adoção

EFE,

18 de outubro de 2008 | 02h07

O Ministério de Assuntos Civis da China iniciou um estudo das condições de vida dos mais de 570 mil órfãos do país, a fim de melhorar seus serviços de assistência. Segundo a agência oficial "Xinhua", será feito um censo dos órfãos chineses (o número usado atualmente foi calculado em 2005) e os resultados finais serão entregues ao Governo em 28 de outubro. Entre outros aspectos, será estudado "por que as crianças foram abandonadas por suas famílias, e de que maneira eles são atendidos", tanto em zonas rurais como urbanas. Também estudarão a inserção social destas crianças quando crescem, tanto no mercado de trabalho como em famílias, seu atendimento médico e a educação. A China continua sendo um dos países que mais facilidades de adoção concede a outras nações, mas desde o ano passado aumentou as limitações, a fim de estimular a adoção por parte de pais chineses.

Tudo o que sabemos sobre:
adoção. china

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.