China quer ser a primeira a sair da crise, diz premiê

A China quer se tornar o primeiro país a se recuperar da crise econômica global, disse o premiê chinês Wen Jiabao, segundo o jornal oficial "China Daily". A declaração foi feita quando Jiabao visitava, no fim de semana, a província de Jiangsu, no leste do país. A província é uma das regiões dependentes de exportações que foram duramente atingidas pela crise nos últimos meses."Nosso objetivo é ser os primeiros a se recuperar da crise financeira", disse o premiê. "Devemos ter fé e determinação", acrescentou. A economia chinesa cresceu 9% no terceiro trimestre do ano passado, o nível mais baixo desde meados de 2003, e a expansão pode cair para 7,5% neste ano, segundo a previsão do Banco Mundial. Tal nível de crescimento não era visto desde 1990.A China apresentou no final do ano passado um pacote de gastos de 4 trilhões de yuans (US$ 585 bilhões) para reanimar a economia. "Nossas medidas já tiveram efeito", disse Jiabao, segundo o diário. Ele acrescentou que os dados econômicos para dezembro foram "melhores do que o esperado". A divulgação dos principais dados sobre a economia no mês passado deve ocorrer na próxima semana.O primeiro-ministro sugeriu que novas medidas foram levantadas para impulsionar o crescimento da economia chinesa, disse o China Daily. Jiabao teria afirmado que o governo vai acelerar o investimento de 600 bilhões de yuans em seis grandes projetos já aprovados como parte de um plano piloto para o desenvolvimento científico e tecnológico. Ele não especificou quais seriam os projetos, mas o jornal observou que fazem parte do plano o programa espacial tripulado e o avião jumbo de passageiros a ser construído na China. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.