China reafirma laços de amizade com o Iraque

A China e o Iraque reafirmaram hoje seus laços de amizade durante uma visita do ministro do Exterior de Bagdá, Naji Sabri, que está buscando apoio em meio a tensões com Washington. O vice-presidente Qian Qichen disse a Sabri que as relações entre os dois países são "extremamente amistosas" e afirmou que a China estava alegre em recebê-lo. "Os laços entre nossos povos, líderes e governos estão melhorando consistentemente", respondeu Sabri. Pequim é tradicionalmente amiga do Iraque mas tem exortado Bagdá a permitir a volta dos inspetores de armas da ONU. Sabri está numa missão de consolidar apoio entre o pequeno número de aliados do Iraque em meio a advertências de líderes americanos de que o presidente iraquiano, Saddam Hussein, é uma ameaça que tem de ser removida. O chanceler chinês, Tang Jiaxuan, disse a Sabri que o Iraque tem de implementar resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Mas Tang advertiu que o uso da força contra o Iraque não irá resolver seus problemas com os EUA e as Nações Unidas. Tang afirmou que a soberania, independência e integridade territorial do Iraque têm de ser respeitadas. A China é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança e, portanto, tem poder de veto sobre decisões da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.