China recebe enviado da Coreia do Norte

Em busca de apoio econômico e político, tio do líder supremo norte-coreano faz visita oficial a Pequim

PEQUIM, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2012 | 03h05

O presidente da China, Hu Jintao, recebeu ontem em Pequim uma das mais poderosas autoridades da Coreia do Norte, o tio do jovem líder supremo Kim Jong-un, o que demonstra o apoio do governo chinês ao empobrecido e isolado país vizinho. A visita de Jang Song-thaek tem por objetivo ampliar a ajuda econômica e política ao regime de Pyongyang, que tenta reformar sua precária economia.

"Por muitos anos, o camarada Jang trabalhou para desenvolver uma amistosa relação de vizinhança entre a China e a Coreia do Norte", afirmou o presidente chinês, segundo a imprensa de Pequim.

Segundo analistas, a ida do emissário norte-coreano à China faz parte de um amplo esforço de Kim para evitar o colapso econômico do país. Jang encontrou-se com autoridades chinesas para discutir projetos binacionais de infraestrutura em Rason, ao norte de Pyongyang, e em Hwanggumphyong, na região da fronteira entre os dois países.

O premiê chinês, Wen Jiabao, também encontrou-se com o enviado norte-coreano. "Vamos apoiar firmemente o desenvolvimento econômico e a recuperação das condições de vida da população", afirmou Wen.

Enchentes. Hu também expressou condolências diante das enchentes na Coreia do Norte. "Estou confiante de que, sob a liderança do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte e tendo Kim Jong-un como seu primeiro-secretário, o povo norte-coreano será capaz de superar esse desastre e de construir uma linda pátria", afirmou o presidente chinês. Empresas chinesas e norte-coreanas abriram ontem uma rota turística que corta os dois países. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.