China rechaça intervenção e mudança de regime na Síria

O governo da China declarou nesta quinta-feira que é totalmente contrário a uma "intervenção armada vinda do exterior" na Síria ou a "qualquer tentativa de promover uma mudança forçada de regime" no país do Oriente Médio, informou a agência estatal de notícias Xinhua.

AE/DOW JONES, Agência Estado

07 de junho de 2012 | 16h19

"Nós nos opomos resolutamente às soluções para a crise síria através de uma intervenção armada vinda do exterior ou a qualquer tentativa de promover uma mudança forçada de regime", disse Li Baodong, embaixador permanente da China para a Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
SíriaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.