China registra mais quatro casos suspeitos de Sars

A China informou hoje que investiga quatro possíveis casos da síndrome respiratória aguda (Sars), na capital, dias depois de ter confirmado que duas pessoas sofreram infecções relacionadas com um centro de pesquisas também de Pequim.Os novos casos prováveis foram rastreados e sua origem seria uma única paciente, segundo o governo.O anúncio, emitido pelo Ministério da Saúde, em sua página na internet, significou um alerta de que a doença, que matou 349 pessoas na China no inverno passado, continua sendo um problema, em que pese os esforços do governo para evitar seu ressurgimento.Com esse anúncio, já há dois casos confirmados e seis sob suspeitas, todos surgidos na última semana. Os prováveis infectados são o pai, a mãe e a tia e o companheiro de uma jovem de 20 anos, paciente confirmada da Sars.O outro caso confirmado durante a semana é o de uma estudante de medicina de 26 anos, na província sulina de Anhui.O primeiro caso de Sars apareceu no sul da China em novembro de 2002. Desencadeou uma crise mundial de saúde, com 774 pessoas mortas e mais de 8.000 infectados no planeta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.