China registra protestos isolados no aniversário da invasão japonesa

Países asiáticos vivem época de tensões por conta de detenção de barco pesqueiro chinês

Efe

18 de setembro de 2010 | 09h53

 

PEQUIM - Protestos isolados e ao som das sirenes lembraram neste sábado, 18, na China, o 79º aniversário da ocupação japonesa em um momento de tensão com o país vizinho, por causa da detenção de um pesqueiro chinês que trabalhava em águas disputadas por ambos os países.

 

Embora as autoridades chinesas estivessem preparadas para controlar maciças manifestações contra o último problema com o Japão, apenas 15 nacionalistas protestaram em frente à embaixada japonesa em Pequim, situada junto ao parque Ritan.

 

Um dos manifestantes exibia uma tatuagem do arquipélago desabitado das Diaoyu (Senkaku, em japonês) em sua costas, enquanto outro tinha preparado um bolo "anti-japonês". A detenção de uma das manifestantes por policiais à paisana desencadeou um pequeno confronto que foi sufocada imediatamente pelos soldados.

 

 

Além de em Pequim, também aconteceram protestos em Shenyang e Xangai, informou a Xinhua, sem revelar o número de manifestantes.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaJapãoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.