China resgata 382 bebês e desmonta rede de tráfico

A polícia chinesa resgatou 382 bebês que haviam sido raptados e prendeu 1.094 suspeitos, em uma operação nacional que desmontou quatro redes de tráfico de bebês que negociavam por meio da internet, informou nesta sexta-feira o Ministério da Segurança Pública do país.

AE, Agência Estado

28 de fevereiro de 2014 | 18h04

A operação foi iniciada depois que as polícias de Pequim e da província de Jiangsu, no leste do país, encontraram quatro sites de venda de bebês disfarçados de páginas de adoção, apontou o ministério.

O rapto de crianças é um problema grave na China, como punições severas de até sentença de morte para traficantes. Para resolver o problema, a China está avaliando penas mais duras também para pais que vendem seus filhos, bem como para os compradores. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinabebêstráficorapto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.