China reverterá esterilização de pais da região do terremoto

O governo da China enviará uma equipemédica para a região atingida recentemente por um terremotopara reverter as cirurgias de esterilização realizadas em paisque perderam seus filhos no desastre, permitindo assim que dêemà luz outra criança, afirmou a agência de notícias Xinhua nasexta-feira. A equipe fornecerá apoio técnico aos que desejam ter outrofilho, disse Zhang Shikun, diretor da agência de ciência etecnologia da Comissão Nacional de Planejamento Populacional eFamiliar, segundo a Xinhua. O anúncio surgiu depois de um crescente número de pais daárea atingida pelo terremoto ter conclamado o governo aexplicar por que tantos prédios de escola ruíram durante oabalo sísmico. Muitos acreditam que esquemas de corrupção durante aconstrução desses estabelecimentos foram os responsáveis porcolocar em pé estruturas mais frágeis do que o exigido pelasnormas do país. Ao menos 69 mil pessoas morreram no terremoto. A equipe médica fornecerá também aconselhamento, cirurgia ea implementação de tecnologia de reprodução artificial para osque desejarem ter outro filho, disse a Xinhua. Pela política chinesa de "um filho por casal", os pais queperdem sua criança ou que dão à luz uma criança com problemaspodem ter um segundo filho. A Comissão de Planejamento Populacional e Familiar daProvíncia de Sichuan, local do terremoto, calcula que cerca de7.000 dos mortos e 16 mil dos feridos eram os filhos únicos desuas famílias. (Por Kirby Chien)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.