China terá detalhes sobre antimísseis dos EUA

Em um esforço para suavizar a oposição da China à sua proposta de construir um escudo antimíssel, o governo dos Estados Unidos oferecerá ao país um panorama preliminar sobre o seu sistema de defesa, informou o jornal The Washington Post deste domingo. A Casa Branca também informará à China que não faz objeção aos seus planos de expandir seu arsenal nuclear de mísseis, de acordo com o The New York Times.A conselheira do presidente George W. Bush em questões de segurança nacional, Condoleezza Rice, disse que o governo terá diálogos para tentar convencer a China de que não será ameaçada pelo escudo e a não mais apontar seus mísseis contra os EUA. "Queremos engajar a China nos assuntos relacionados com a defesa antimísseis, o que não temos feito", declarou Rice ao The Washington Post. "Queremos conversar seriamente com eles sobre o porquê isto não é uma ameaça e porque achamos que a estabilidade na região da Ásia-Pacífico seria melhor atendida por esta capacidade."Bush pretende visitar Pequim no próximo mês. Um escudo antimíssel, que está em sua primeira etapa de desenvolvimento, derrubaria mísseis inimigos antes de estes atingirem os Estados Unidos. A China tem atualmente duas dezenas de mísseis apontados para o país. Os especialistas dizem que este número poderá aumentar em dez vezes na próxima década. Rice disse ainda ao New York Times que o seu país não está disposto a propor aos chineses que, em troca da aceitação chinesa da defesa antimíssies, o governo americano aceite o aumento do arsenal nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.