China teria executado líder de seita em segredo

Uma corte chinesa executou o líder de uma seita cristã extremista e 11 seguidores condenados por matar membros de um grupo rival, segundo afirmou um advogado de defesa nesta quarta-feira.A Corte de Intermédio do Povo na cidade de Shuangyashan executou Xu Shuangfu, o carismático fundador do grupo Três Graus de Serventes, e ao menos dois outros membros da liderança na semana passada, sem notificar seus advogados ou familiares, segundo o advogado de Xu, Li Heping.As execuções de Xu e outros líderes, Li Maoxing e Wang Jun, se deram após uma audiência na corte de apelações no mês passado, sobre suas condenações e penas de morte pelo envolvimento no assassinato de 20 membros de outro grupo entre 2002 e 2004.Outros nove membros do grupo foram executados por esses assassinatos nas últimas semanas, segundo Li.Os advogados de Xu e Li argumentaram durante o julgamento que faltava provas que ligassem os dois aos assassinatos, e os homens alegaram ter confessado após serem torturados.O caso deu destaque ao rápido e caótico crescimento de grupos cristãos na China, que têm atraído grandes números de seguidores, mas também sofrem com a repressão da polícia. O grupo de Xu, Três Graus de Serventes, lutava por novos fiéis com o outro grupo, Raio Ocidental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.