China trabalha "inabalavelmente" pela paz no Iraque

A China tem "trabalhado inabalavelmente" por uma resolução pacífica da situação no Iraque e permanece contra a guerra, afirmou hoje a Agência de Notícias Nova China, num artigo excepcionalmente longo detalhando a posição do país. O artigo, de 2.000 palavras, divulgado tanto em chinês quanto em inglês, foi baseado numa entrevista com uma autoridade, não identificada, do Ministério do Exterior da China. A versão chinesa foi publicada em grandes jornais, como o Diário do Povo, o porta-voz extraoficial do Partido Comunista.Foi uma manifestação surpreendetemente longa de um governo cujos comentários públicos sobre o Iraque têm se restringido a frases cuidadosamente escolhidas e constantemente repetidas. A China vem tentando fortalecer seu papel como uma nação influente e respeitável, com peso na resolução de problemas globais."A China tem feito esforços inabaláveis, de longo prazo, em busca de uma solução pacífica para a questão iraquiana", disse a autoridade. "Seu papel na resolução da questão é óbvio para as pessoas de todo o mundo".Na entrevista à agência, a autoridade reiterou a insistência de Pequim na continuidade das inspeções de armas no Iraque. A China, um dos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, com direito a veto, afirma ser contrária à resolução apoiada pelos EUA e Grã-Bretanha no CS, autorizando a guerra."A China tem feito máximos esforços para evitar a guerra", disse a autoridade. "A guerra não é boa para ninguém".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.