China vai autorizar províncias a vender títulos

A China vai autorizar 10 províncias e cidades a vender títulos de dívida próprios ainda este ano, introduzindo o primeiro sistema de títulos municipais de estilo ocidental no país.

Agência Estado

18 Maio 2014 | 13h01

A lista vai cobrir seis províncias, incluindo as mais ricas localizadas no leste da China: Zhejiang, Jiangsu e Shandong; a província meridional de Guangdong e duas províncias menos desenvolvidas nas regiões central e oriental da China. As quatro cidades são os principais centros financeiros do país: Pequim, Xangai, Shenzhen e outra cidade na linha costeira leste do país, disse uma pessoa familiarizada com a negociação.

O governo central chinês vai anunciar o plano no fim deste mês, enquanto os títulos provavelmente entrarão no mercado no início de julho, acrescentou a fonte.

Atualmente, os governos locais são, em geral, proibidos de emitir dívida diretamente devido a preocupações com o aumento dos níveis de endividamento e o receio do governo central de que algumas administrações locais não tenham a capacidade de gerir os seus próprios fundos.

A China começou a emissão de títulos de governos locais, em 2009, para oferecer às autoridades de cada área mais canais de financiamento. O Ministério das Finanças foi o órgão que vendeu todos esses títulos em nome das autoridades locais em 2009 e 2010.

Pequim lançou um programa experimental no fim de 2011 para permitir que algumas províncias e cidades vendessem seus títulos diretamente, um primeiro passo importante para colocar as finanças dos governos locais da China em ordem. Mas os títulos eram ainda respaldados pelo governo central, já que o Ministério das Finanças continuou a pagar o principal e os juros, em nome das autoridades locais.

Agora, os títulos dessas 10 províncias e cidades serão avaliados pelos investidores levando-se em consideração que as autoridades locais é que irão pagar por suas dívidas, o que fará com que investidores provavelmente peçam rendimentos mais elevados.

Ainda não está claro o quanto as 10 províncias e cidades vão emitir este ano, mas, em seu plano de déficit para 2014, Pequim elevou, a cota total de títulos de governos locais para 400 bilhões de yuans (US$ 63,4 bilhões), de 350 bilhões de yuans em 2013. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
China títulos dívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.