China vai enviar um de seus líderes para comemorações na Coreia do Norte

A China vai enviar um dos principais membros do Comitê Permanente Politburo, do Partido Comunista, para Pyongyang, nas comemorações da fundação de partido governante da Coreia do Norte.

Estadão Conteúdo

04 Outubro 2015 | 11h18

O anúncio feito neste domingo ocorre em meio a um longo período de esfriamento nas relações entre os dois países, que já tiveram ligações estreitas, abaladas pelos lançamento de mísseis e testes nucleares feitos pelo governo norte-coreano.

O Partido Comunista chinês anunciou que Liu Yunshan, quinta força na hierarquia do partido, viajará para a Coreia do Norte na sexta-feira. Além da presença nos eventos de comemoração do 70º aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Liu fará também uma "visita amigável" aos norte-coreanos.

A visita de Liu será acompanhada atentamente para identificar qualquer interação com o jovem líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, que tem tratado com indiferença visitantes chineses que foram a Pyongyang nos últimos anos.

A China continua sendo aliada e parceira comercial mais importante da Coreia do Norte, mas os laços ficaram mais frágeis desde que Kim assumiu o poder em dezembro de 2011, após a morte de seu pai. Kim ainda não visitou a China e recusou um convite para assistir um desfile militar em Pequim no mês passado.

Pequim assinou um pacto das Nações Unidas para impor sanções à Coreia do Norte, e teve forte reação ao teste nuclear realizado pelos norte-coreanos em 2013, ao chamar o embaixador do país para fazer reclamações. Fonte: Associated Press

Mais conteúdo sobre:
ChinaCoreia do Norterelações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.